11 de julho de 2017

Amiga, Eu Te Agradeço



Amiga, eu vim aqui te agradecer por estar nesse mundo e me deixar vivenciá-lo com você. 
Agradeço pelas conversas intermináveis, que vararam a madrugada sempre que meu peito quase implodiu de angústia. 
Eu agradeço por você se esquecer de si para lembrar-se de mim. 
Agradeço pelas vezes que seu joelho se dobrou em busca de um auxílio, uma luz, um milagre. 
Amiga, eu agradeço pelas vezes que me ensinou a chorar, a jorrar, a extravasar. 
Amiga, eu te agradeço pelas noites em claro e pela companhia nos dias escuros. 
Eu agradeço pelas palavras de carinho e de alerta. 
Eu agradeço por ter lutado pela minha luta e feito dela a sua. 
Amiga, eu te agradeço por tudo e por todos. 
Pelas vezes que deixou filhos e marido à sua espera apenas porque eu gritava em silêncio a sua presença. 
Eu agradeço pela compreensão quando minha língua foi afiada e minha ira descontrolada. 
Eu agradeço por ter me permitido ser humana e por aceitar meus palavrões como parte do meu desabafo e personalidade. 
Agradeço por agradecer aos Céus, mesmo quando eu me ausentava dele. 
Amiga, eu agradeço por me incentivar a perdoar, a retomar, a encorajar, a romper. 
Sim, eu agradeço por me ajudar a romper laços e situações que me levavam a lugar nenhum. 
Amiga, eu agradeço pelo tempo. 
Cronológico e emocional. 
Agradeço por acolher meus momentos de desequilíbrio, fazendo de você o equilíbrio entre o prosseguir e o desistir. 
Agradeço pelo cafuné, pela luz no meio da tempestade e pela compreensão no meio da confusão. 
Amiga, eu agradeço porque agradecer é a minha forma de rezar por você.

| Cláudia Dornelles |

Nenhum comentário:

Você poderá gostar de...