18 de fevereiro de 2017

Deixa ir, já passou, vai passar.


Deixa pra lá já que não poderia ser além do que está.

As águas turvas também se acalmam, não adianta clamar. 

O tempo engessou nosso movimento ao encontro, tanta inércia e palavras mal ditas, sem convencimento. 

Deixa estar que o que deu certo já deu o que tinha pra dar. 

Fomos o instante incerto, a gargalhada forçada, desatamos as mãos, pés na estrada. 

Deixa ir, já passou, vai passar. 

Segue em frente, sigo adiante... 

O que ficou pra trás não foi feito pra olhar.

Marla de Queiroz

Nenhum comentário:

Você poderá gostar de...