21 de janeiro de 2017

O Eterno Retorno


“E se um dia ou uma noite um demônio se aproximasse

da tua mais solitária solidão e te dissesse:

“Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste,

terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes:

e não haverá nela nada de novo,

cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro

e tudo o que há de indivisivelmente pequeno

e de grande em tua vida há-de te retornar,

e tudo na mesma ordem e sequência

e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores,

e do mesmo modo este instante e eu próprio.

A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez

e tu com ela, poeirinha da poeira!“

Não te lançarias ao chão

e rangerias os dentes

e amaldiçoarias o demônio que te falasse assim?

Ou viveste, alguma vez, um instante descomunal?"

Nietzsch

Nenhum comentário:

Você poderá gostar de...